Aumento no preço do diesel vai impactar custo do transporte de grãos em até 2,5%

24/07/2017 às 4:40 - Atualizado em 26/07/2017 às 5:40

A previsão é que o acréscimo dos tributos atinja diretamente o preço da soja e do milho pagos aos produtores do país

Em função do aumento da alíquota de tributos no diesel, cuja expectativa é de alcançar aproximadamente 6,8% no preço do combustível, o custo de transporte de grãos nas principais rotas brasileiras, com distância superior aos 600 quilômetros, deve ter um acréscimo de 2,25% a 2,5%, é o que aponta análise feita pelos pesquisadores do ESALQ-LOG – Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial – da ESALQ/USP.

O reajuste dos combustíveis foi anunciado pelo governo federal na última semana em virtude de novas alíquotas de PIS/COFINS para refinarias e importadores. A previsão é que o valor do litro de diesel na bomba aumente R$ 0,21. A análise foi elaborada tendo como parâmetro o transporte de grãos feito por caminhões bitrens graneleiros, e levou em conta também a distância das rotas, a velocidade média do veículo, além do tempo de carregamento e descarregamento da carga.

Para Fernando Rocha, pesquisador do ESALQ-LOG, a projeção confirma as expectativas das instituições do setor sobre a dimensão do impacto que afetará o transporte de grãos. Segundo Rocha “o custo do frete impacta diretamente nos fluxos de exportação e isso acaba reduzindo os preços pagos aos produtores no mercado, além de reduzir a competitividade do produto brasileiro no mercado internacional”. Para os produtos destinados ao mercado interno, o repasse deve chegar ao consumidor, podendo ser observado em breve nas prateleiras dos supermercados.