Bruto, só o serviço

28/06/2016 às 11:38 - Atualizado em 23/08/2016 às 11:42

Quem disse que caminhão para fora de estrada tem que ser duro? A Volvo apresentou o VM para 32 toneladas, muito mais macio do que alguns carros e que enfrenta qualquer operação.

A primeira visão do VM para 32 toneladas impressiona. Principalmente pelo seu vão livre do chão. O caminhão realmente foi projetado para enfrentar qualquer tipo de terreno. Mas em um pequeno circuito montado pela Volvo, foi possível verificar que ele é muito maleável, fácil de dirigir, tem um motor forte e potente, e uma estrutura para aguentar as 32 toneladas sem nenhum problema.

A primeira boa surpresa é o acesso à cabine. Com degraus bem escalonados e apoios de mãos bem posicionados, foi muito fácil. O banco do motorista é grande, com apoio lombar muito eficiente e tem uma série de ajustes como altura, inclinação do encosto, para frente e para trás. O volante também tem ajuste o que permite ao motorista encontrar uma posição bem confortável de dirigir.

Uma vez posicionado, cinto afivelado, um giro na chave e o motor funciona suave, silencioso, sem mostrar sua potência. A alavanca do câmbio I-Shift, de 12 marchas, na posição automática, freio de estacionamento solto e é só acelerar.

O VM arranca macio. O volante tem boa empunhadura e bom tamanho, facilitando as manobras. A pista feita para demonstração do Volvo VM 32 toneladas começa com grandes buracos alternados para mostrar a capacidade de torção do chassi. O câmbio troca as marchas suavemente, sem que o motorista perceba. No painel, há a indicação da marcha engatada. Em uma descida, o freio motor atua sem problemas poupando o freio. Em um trabalho puxado como a mineração, isso é um fator muito importante.

Para locais de difícil acesso, o novo modelo da Volvo conta com dois tipos de bloqueio de diferencial: o bloqueio do eixo e o bloqueio das rodas. Pode bloquear as duas rodas do mesmo eixo, ou travar uma roda de cada eixo. Ao entrar e um buraco maior, preparado pela organização, o bloqueio do entre eixo foi acionado e o caminhão saiu com uma roda de cada eixo travada. Se fosse necessário, ele travaria as duas rodas tracionando as duas juntas.

Alguns troncos foram colocados no meio do caminho para testar a eficiência da suspensão do banco do motorista. Passando bem devagar foi possível sentir a eficiência da suspensão do banco e a eficiência na absorção das irregularidades. O encosto protege bem a lombar, o que resulta em um motorista menos cansado ao fim do expediente.

A altura de 370mm do chassi em relação ao solo mostrou-se de grande eficiência para passar por “facões” em um dos trecho do percurso de teste. Em uma última rampa bem acentuada, o caminhão mostrou toda sua força e torque.

 

Objetivo

“A indústria de caminhões caiu 70% desde 2014”, afirma Bernardo Fedalto, diretor de Caminhões Volvo no Brasil. “Independentemente disso, continuamos investindo e acreditando na recuperação. Segundo a Confederação Nacional da Indústria, CNI, o índice de confiança aumentou para 38,6%. Os empresários já estão começando a acreditarem mais”.

Por isso a Volvo lançou num caminhão que vem completar a linha de produtos, o novo VM com 32 toneladas de PBT (Peso Bruto Total), 5,3 toneladas a mais de capacidade de carga que a versão anterior. Vem para atender a demanda específica: o segmento de caminhões que atuam em trabalhos de terraplenagem, mineração leve e construção.

O novo caminhão chega proporcionando a maior capacidade de carga útil de sua classe. Será comercializado no Brasil e em todos os demais países da América Latina que aplicam a norma Euro 5 de emissões. “O VM com PBT de 32 toneladas vem para suprir a demanda do mercado para veículos com excelente relação custo-benefício no segmento off-road”, afirma Francisco Mendonça, gerente de Caminhões Volvo.

Equipado com o tradicional motor de 330cv e uma configuração de eixos 6×4, é também o caminhão mais leve em sua categoria, com uma tara que garante maior capacidade de carga útil e, assim, maior rentabilidade para o transportador. É bem mais leve que seus concorrentes: de 275 quilos a 1050 quilos.

 

Componentes

“O VM 330cv 6×4 com PBT de 32 toneladas off-road compartilha alguns de seus principais componentes com a linha FMX da Volvo, voltada para o transporte pesado em condições severas”, afirma Ricardo Tomasi, engenheiro de Vendas da Volvo América Latina. Ele tem, por exemplo, os eixos trativos com redução nos cubos, bem como o eixo dianteiro de viga reta, e a mesma caixa de câmbio I-Shift do FMX. “O VM com PBT de 32 toneladas traz mais robustez e confiabilidade na operação de transporte”, diz Tomasi.

O eixo dianteiro, que na versão anterior, suportava 6,7 toneladas, agora está preparado para 8 toneladas. Os eixos traseiros, que antes eram projetados para 20 toneladas, no veículo novo suportam 24 toneladas.

Os eixos traseiros têm também redução nos cubos e vêm de fábrica com bloqueio de diferencial entre rodas e entre eixos. Esta condição confere ao transportador um conjunto mais robusto e com maior durabilidade.

A suspensão dianteira é dimensionada para 8 toneladas. Tem molas parabólicas de alta capacidade, amortecedores de dupla ação e barra estabilizadora. Já a suspensão traseira é composta de feixe de molas semielípticas e projetada para suportar 24 toneladas. É mais robusta e proporciona manutenção simplificada, pois, em caso de necessidade, é possível trocar apenas uma das lâminas.

Outra característica importante do VM fora de estrada são os freios a tambor Z came, os mesmos do FMX. Eles oferecem inúmeras vantagens, principalmente maior durabilidade das lonas e maior capacidade de frenagem, além de mais segurança na operação. Já os cilindros de freios traseiros foram montados sobre os eixos, posição que garante maior segurança para os componentes, protegendo-os de eventuais danos causados por obstáculos no solo

Com um balanço traseiro curto, que facilita a implementação de caçambas basculantes, o novo VM tem ainda inúmeras opções de tomadas de força, uma tela de proteção do radiador reforçada, protetor de cárter de série e lanternas traseiras em LED, entre uma série de outros atributos.

O VM330 6×4 com PBT de 32 toneladas é equipado com a caixa de câmbio eletrônica I-Shift que proporciona uma sensível redução no consumo de combustível, menor custo de manutenção e mais conforto para o motorista. A caixa eletrônica Volvo tem embreagem, mas não tem pedal. O motorista não precisa fazer nenhum esforço e não se preocupa em trocar as marchas. No modo automático, por exemplo, é só acelerar e frear. “Tudo é feito de forma eletrônica, precisa e suave. E a manutenção é menos frequente”,

observa Álvaro Menoncin, gerente de Engenharia de Vendas da Volvo. No modo manual, as trocas também são precisas e garantem excelente dirigibilidade.

O grande número de marchas à disposição (12 marchas) é indicado no display do computador de bordo. Com ele, o motorista pode se situar melhor durante a condução do caminhão e ainda monitorar em que marcha está naquele momento e quais são as outras disponíveis, tanto para baixo como para cima. O VM 330 6×4 tem o seu preço estimado em R$ 285.000.

 

Usados

E para quem ainda não tem condições de comprar um veículo novo, a Volvo inaugurou

um Show Room de caminhões seminovos em sua fábrica de Curitiba. É a primeira iniciativa deste gênero aberta no Brasil por uma montadora de veículos comerciais. “Queremos dar mais visibilidade ao inovador programa de caminhões Seminovos Volvo Viking, uma marca já consagrada no mercado brasileiro”, afirma Rogério Kowalski, gerente de Seminovos da Volvo.

O Show Room está instalado ao lado da portaria principal da fábrica da Volvo, localizada na avenida Juscelino Kubitscheck, 2600, no bairro Cidade Industrial, em Curitiba. A nova estrutura funcionará durante o horário comercial e terá sempre em exposição quatro caminhões da grife Viking. No local, os interessados poderão conhecer os veículos, receber informações técnicas e comerciais e acessar o site www.seminovosvolvo.com.br para verificar quais são as opções de caminhões seminovos à venda na rede de 95 concessionárias Volvo distribuídas pelo Brasil.