Entenda o verdadeiro perigo de misturar celular e direção

25/09/2018 às 4:06 - Atualizado em 01/04/2019 às 5:06

A falta de atenção provocada pela mistura de celular e direção é extremamente perigosa e pode causar graves consequências para os motoristas, seja durante fretes em cidades ou nas estradas Brasil afora.

Apesar do assunto ser amplamente divulgado na mídia, muitos caminhoneiros se descuidam durante alguns momentos e acabam colocando em risco a sua vida e também a dos demais motoristas.

Apesar de facilitarem muito nossas vidas, existem momentos em que os celulares podem ser verdadeiros vilões. Por isso, é sempre válido ressaltar os números e alertar sobre a importância em manter toda a atenção nas ruas e avenidas durante qualquer deslocamento.

Celular no trânsito: estatísticas

Os dados mais recentes, de um levantamento realizado pelo Hootsuite e pelo We Are Social, revelam que cerca de 5 bilhões de pessoas utilizam celulares no mundo. Dessas, cerca de 3,8 bilhões possuem acesso à internet.

Esses dados servem para demonstrar que o perigo do uso de celular ao volante é real e pode afetar qualquer um. No caso do Brasil, a Associação Brasileira de Medicina ao Tráfego (Abramet) já coloca o uso dos smartphones como a terceira maior causa de mortes no trânsito brasileiro.

Os dados ainda demonstraram que são cerca de 150 mortes por dia no país em decorrência desse hábito. O estudo proporcionou algumas descobertas importantes e contundentes sobre o perigo de misturar direção e celular.

Por que é perigoso misturar celular com direção?

Os especialistas concluíram que para encontrar o celular e atender uma simples chamada, a gente costuma demorar cerca de 8 ou 9 segundos. Nesse período, com uma velocidade de 80 km/h, estamos desatentos e suscetíveis a acidentes por, aproximadamente, duas quadras.

Já no caso de mensagens, costumamos demorar entre 20 e 23 segundos para responder pequenas solicitações. Com uma velocidade de 60 km/h, ficamos cerca de quatro quadras (380m) totalmente expostos à quaisquer riscos externos.

Todas essas estatísticas envolvendo celular no trânsito servem para demonstrar que pequenas distrações não são tão irrelevantes, já que elas são, na verdade, um verdadeiro perigo. Enquanto estamos prestando atenção nos aparelho tecnológicos, nossa reação fica muito mais lenta, um verdadeiro perigo na estrada.

Celular e direção não combinam para todos os caminhoneiros

A mistura de celular e direção não é perigosa somente para os VUCs que trafegam nas grandes cidades. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Tecnologia dos Transportes da Universidade de Virgínia, nos Estados Unidos, revelou que mandar mensagens pode aumentar em 23 vezes o risco de acidentes na estrada envolvendo veículos pesados.

Dessa forma, ao usar o celular, o motorista fica quase que totalmente inseguro e pode não só se ferir, mas também provocar graves acidentes envolvendo outros carros e até mesmo  caminhões.

Leis a respeito de misturar celular e direção

O Código de Trânsito Brasileiro prevê desde 1997 o uso de celular enquanto dirige como uma infração gravíssima, passível de multa no valor de R$283,47 e sete pontos na carteira do motorista.

Apesar disso, segundo o Registro Nacional de Infrações de Trânsito, esse tipo de multa aumentou mais de 40% entre 2017 e 2018, revelando uma situação alarmante e que precisa ser controlada pelas autoridades.

A mistura de celular e direção é extremamente perigosa e é necessário que motoristas entendam o risco. Durante um frete, é necessário prestar atenção em todos os detalhes enquanto estiver na estrada e evitar o máximo de distrações possíveis, pois voltar para casa é muito mais importante do que responder uma simples mensagem ou atender um telefonema.