APRENDER SEMPRE

28/11/2016 às 4:23 - Atualizado em 28/11/2016 às 4:43

Caminhoneiro tem fama de ser desprovido de inteligência, ignorante e mal educado e, no popular burro. Você é assim? Claro que não. Mas por que todos pensam que é? E o pior, por que todos te tratam como se realmente você fosse burro?

É preciso mudar essa história e mostrar para todo mundo que para dirigir um caminhão tem que ser muito inteligente, além de ter muita coragem. A cada dia que passa, as fábricas colocam mais tecnologias em seus produtos e quem for candidatar-se a uma vaga de caminhoneiro tem que saber o básico de informática.

Sei que você precisa rodar para trazer o alimento para casa e pagar as contas, porém, se você não se atualizar ou ficará dirigindo um “pau véio” que lhe dará cada vez menos dinheiro, ou acabará desempregado por não dominar as novas tecnologias.

Passa pela sua cabeça uma caixa de câmbio cujo engate é eletrônico, não tem nenhuma peça fazendo a ligação? É pura eletrônica. E o caminhão que reconhece um obstáculo na frente e freia sem interferência do motorista? E o caminhão que “roda sozinho?”

Pois é. Tudo evolui e você tem que evoluir também. Tempo! Oras, tempo se arruma. Se você é empregado, converse com seu patrão sobre a possibilidade de fazer cursos de aperfeiçoamento. Mostre que um motorista bem treinado rende muito mais para a empresa. Se é autônomo, se organize entre uma viagem e outra, procure um local para aprender, se atualizar. Tem o Sest/Senat e todas as montadoras oferecem cursos rápidos que podem ser feitos por módulos. Não é preciso virar “engenheiro” de uma hora para outra.

Nessa edição, em duas matérias diferentes, conversei com caminhoneiros que salientaram a importância de se atualizar, de aprender novas tecnologias, legislação, tudo. Conhecimento não ocupa espaço. Um deles disse que se livrou de tomar uma multa porque tinha conhecimento da legislação e, “na moral”, mostrou ao policial que não havia motivo para multá-lo. A Sheila Bellaver insistiu nesse ponto incentivando todos a estudarem.

Eu mesmo me livrei de uma multa porque tinha lido o Código de Trânsito uma noite antes de um policial querer discutir a preferência na rotatória. Quando eu disse que o artigo 29, inciso III, alínea B, do Código de Trânsito determina que, no caso de rotatória, terá preferência aquele que estiver circulando por ela, o policial ficou com cara de idiota, se desculpou e me mandou seguir. Se ele tivesse estudado, não teria passado esse carão.

É isso. Não sou o “doutor sabe tudo”, mas leio, procuro estar por dentro das coisas. Por que todo mundo quer “tirar uma casquinha” do caminhoneiro? Só por que ele anda de chinelo, bermuda e camiseta?

Isso não é certo. O que conta não é a embalagem, mas o conteúdo. E aí meu amigo, você tem que fazer sua parte. Estude, estude e estude. Não tem tempo? Pare de ficar vendo o WhatsApp e procure os sites das fábricas de caminhões. Apenas lendo o que elas colocam de informação já é um bom começo.

Em uma vaga para motorista, aquele melhor preparado leva vantagem. Se eu não tivesse lido o código de trânsito uma noite antes, teria sido multado. Uma lida em um site das montadoras, ou em uma ficha técnica de caminhão, ou ainda, em uma revista especializada, pode fazer a diferença.

Se o pior cego é aquele que não quer ver, o burro mais burro é aquele que não quer aprender, que não quer ampliar seus conhecimentos. Mas, se você está lendo uma revista especializada, já está no caminho certo. Mas tem que fazer mais. Muito mais. É a sua vida, seu futuro e o futuro de seus filhos que estão em jogo. Que estão em suas mãos, em livros, sites, revistas e bancos de escolas. ESTUDE.

Texto: Francisco Reis

Tags: