O caminhão elétrico Aeos

20/12/2017 às 10:39 - Atualizado em 20/12/2017 às 10:39

Gama de inovações

A Cummins enfatiza nova aplicação e tecnologia EGR e revela que a eletrificação é foco e parte da estratégia para a expansão dos negócios globais da companhia.

A Cummins Brasil, durante o 21º Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas – Fenatran 2017, apresenta ao setor suas últimas novidades tecnológicas para motorizações Diesel, além de novos sistemas e soluções que trazem redução de custo operacional para os clientes. A maior fabricante independente de motores Diesel e a gás ainda investe em diversas tecnologias de powertrain, incluindo eletrificação para atender às tendências de mercado e expandir seus negócios em todo o mundo.

“O comprometimento com meio ambiente, como a prosperidade de nossos clientes e toda a sociedade, faz parte de nossa declaração de missão. Temos e sempre teremos soluções adequadas de vanguarda e no momento certo. Continuaremos investindo pesado em nosso negócio atual e também em novas tecnologias para liderar os mercados em que atuamos, sejam quais forem as tendências do trem de força”, afirma Luis Pasquotto, presidente da Cummins Brasil e vice-Presidente da Cummins Inc.

A Cummins Brasil comemora nova aplicação no segmento leves de caminhões com motorização nacional ISF 2.8 com tecnologia EGR e turbo de geometria variável –Recirculação de Gases Exaustão, a ser exibida no estande da Cummins durante o evento. A divisão Cummins Emission Solutions (CES), líder global na concepção, fabricação e integração de tecnologia e soluções de pós­tratamento de gases de escape, foi a responsável pelo desenvolvimento do pós-tratamento de gases desta aplicação com o EGR. O novo pacote para os motores EGR inclui o DOC (Diesel Oxidation Catalyst), o PFC (Partial Filter Catalyst – Filtro Parcialde Material Particulado) e os sensores. Ao mesmo tempo que exibe o seu motor nacional mais vendido, o ISF 3.8 com o sistema SCR (EuroV) durante a Fenatran, a Cummins destaca os avanços já obtidos no processo de desenvolvimento do sistema Euro VI para a indústria nacional.

Como estratégia para expandir seus negócios em todo o mundo, a Cummins investe na eletrificação.Para a empresa, a diversificação energética é fundamental para oferecer valor aos negócios e contribuir com um futuro sustentável.

“Sabemos que as indústrias, os mercados e as tecnologias continuarão evoluindo e, por isso, nossas equipes de pesquisa e engenharia trabalham com uma ampla variedade de soluções que incluem combustíveis alternativos e powertrains elétricos. Investimos anualmente US$ 700 milhões em âmbito global na exploração de novas soluções de energia e produtos. Seja qual for a tendência, estaremos prontos para trazer as soluções certas, no momento certo”, afirma Pasquotto.

Luis Pasquotto atento com a evolução

De olho no futuro, a Cummins mostrou no mês passado um inédito protótipo de caminhão pesado elétrico nos EUA, demonstrando mais uma vez sua expertise para novas tecnologias. O caminhão elétrico Aeos tem autonomia de até 482km com uma única carga e será usado como demonstração em aplicações de transporte rodoviário, entregas urbanas e atividades portuárias, como manuseio de contêiners.

O Aeos é um cavalo mecânico 4×2 rodoviário Classe 7 com peso bruto total (PBT) de 33,7 toneladas e capacidade para tracionar quase 20 toneladas de carga. As acelerações são até 35% mais rápidas em comparação com um veículo similar equipado com motores de 11 ou 12 litros. O torque máximo é de 346kgf.m.

Em sua configuração básica, Aeos tem autonomia de 100 milhas (160km). Na versão completa, são 300 milhas (482km) com uma única carga. A recarga da bateria de 140kWh dura uma hora, mas a Cummins já desenvolve uma solução que vai baixar este tempo para 20 minutos até 2020. Para auxiliar na recarga das baterias há freios regenerativos e painéis solares no teto do caminhão.