PARE, OLHE E VIVA

09/01/2017 às 2:37 - Atualizado em 19/01/2017 às 4:28

Eu tinha a intenção de escrever sobre outro assunto. Porém, no caminho da redação, escutei pelo rádio: “engavetamento de cinco caminhões na Via Anchieta bloqueia a pista sentido litoral. Uma pessoa morreu”.

Chegando à redação, entrei na internet e vi a foto. Os caminhões arrancaram o teto de um carro. A morte foi instantânea.

Fiquei triste. Muito triste. Pela pessoa que morreu, por suas famílias, pelos caminhoneiros que se envolveram no acidente e que levarão para o resto da vida o peso de terem colaborado com essa morte.

De repente, me veio à mente, outros acidentes envolvendo caminhões. Com mortes, como o da caçamba erguida no rio, ou sem morte, os dezenas de tombamentos de carga que aconteceram recentemente.

Não quero julgar ninguém. Não tenho experiência prática de dirigir um caminhão com 30, 40 toneladas em ruas nas quais passo com meu carro com muito custo. Acompanhei alguns caminhoneiros em estradas de terra, com muita lama, levando 180 mil litros de diesel. Qualquer descuido poderia ser fatal. Estou aqui para contar a aventura, graças a eles.

Conheço os caminhões atuais e sei que a tecnologia embarcada ajuda muito. Porém, na hora “H”, é o caminhoneiro que toma a decisão. E dessa decisão, depende sua vida e a de muitas pessoas.

Há 40 anos, Benito de Paula gravou uma música chamada Pare, olhe e viva. É a história de uma pessoa que vê um acidente. Sempre gostei muito dessa música. Tanto é que nunca a esqueci. Ficava imaginando como seria esse acidente e me entristecia. Infelizmente, tenho vistos muitos acidentes iguais ao da música. Infelizmente tenho ficado triste com eles.

Na música, Benito diz: tente ajudar quem precisa chegar, ligue a seta à esquerda, reduza, esqueça essa pressa! Pode às vezes dar em nada. Olha o sinal, atenção!

Tem criança brincando, sorrindo. Seja prudente, humano. Tem alguém te esperando!

Não há emprego, não há salário que pague sua consciência. Poder deitar e dormir com o senso do dever cumprido. Tem horário? O patrão que se programe melhor. Você tem limite, as estradas têm limite, a sua vida tem limite. Seja cauteloso para contar suas aventuras para seus netos. Para brincar de caminhãozinho com eles. Quero que você leia esta seção por muitos anos, até depois que eu me aposentar. Quero você vivo para continuar transportando o progresso desse Brasil.

Se você quiser escutar a música do Benito de Paula, entre no link:

http://letras.mus.br/benito-di-paula/1544342/