Perfil do cliente

28/06/2016 às 9:16 - Atualizado em 28/06/2016 às 9:16

Saiba quem opta pelo contrato de manutenção na hora de comprar um caminhão.

Uma boa gestão de frota ou apenas de um veículo é item fundamental para garantir um bom índice de disponibilidade e, sobretudo, redução no custo de manutenção. Sendo assim, empresas com controles mais apurados dos gastos com a manutenção são mais receptivas a trabalharem com o contrato de manutenção, uma vez que conhecem melhor todas as implicações, gastos e as vantagens da aquisição deste produto.

Basicamente são clientes com caminhões novos e que estão se profissionalizando para medir a real rentabilidade dos veículos. Devido ao frete cada vez mais competitivo, a economia de custos se faz com a maior disponibilidade do veículo e com a tentativa de redução dos custos operacionais.

Há diversos perfis de clientes que optam pelo Plano de Manutenção do veículo. Entre eles, estão:

– Clientes que buscam mais disponibilidade para a sua frota.

– Aqueles que não têm oficina própria.

– Clientes que precisam reduzir os custos e também estão preocupados com o meio ambiente.

– Empresas que tem programas de qualidade implementados.

– Clientes com operação em todo o Brasil, o que necessita de atendimento por meio de concessionários localizados em regiões fora de sua base.

Caminhoneiro

Antes de iniciar um trecho de viagem, o motorista deve conferir todos os itens de mecânica, pneus, sinalização, iluminação, segurança veicular e também a documentação pessoal, do veículo e da carga. Grande parte das multas aplicadas pela Polícia Rodoviária pode ser evitada com toda a atenção antes de partir. É bom ressaltar que caminhões modernos já possuem indicadores no painel de instrumento do veículo que acusam caso haja algum problema.

As principais dicas são:

Verifique:

– Se o volante, barras da direção e a coluna de direção apresentam folgas excessivas e se estão ajustadas e reguladas.

– O estado da quinta roda, travamento e lubrificação.

– O funcionamento do cinto de segurança, dos ajustes do banco e do volante.

– Possíveis vazamentos e os níveis de óleo do cárter do motor, do sistema de acionamento da embreagem e hidráulico da direção.

– Se as faixas retrorrefletivas encontram-se em boas condições

– O líquido do limpador de para-brisa.

– A água do radiador, o aditivo e se há vazamentos ou obstruções com a circulação do ar.

Confira

– Se o combustível é suficiente para o percurso a ser realizado pelo veículo

– A operacionalidade do extintor de incêndio, bem como seu prazo de validade.

– Se a carga está devidamente posicionada e fixada.

– A operacionalidade do extintor de incêndio, bem como seu prazo de validade.

– Realize semanalmente a drenagem dos bujões de ar do veículo.

– Teste os faróis, luzes indicativas e lanternas.

– Efetue teste nos freios e examine a capacidade de ar dos reservatórios, além da verificação e regulagem das guarnições de freio se for necessário.

– Ajuste os espelhos retrovisores.

– Verifique

– Averigue se os pneus e os estepes estão em boas condições gerais de uso e dentro dos parâmetros permitidos por lei.

– Verifique o estado geral das baterias (fixação, oxidação, nível de água).

– Drene regularmente o filtro de combustível com drenador de água.