Fenatran 2017 – Mercedes-Benz, Scania, Volvo e muito mais

20/12/2017 às 9:50 - Atualizado em 20/12/2017 às 9:54

Novos serviços e veículos, séries especiais de caminhões são algumas das novidades apresentadas pelas montadoras.

“A 21ª edição do Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas conta com a presença de todos os principais fabricantes de caminhões e comerciais leves: DAF, Ford, Iveco, MAN, Mercedes-Benz, Peugeot, Scania e Volvo”, diz Gustavo Binardi, diretor de Eventos da Reed Exhibitions, na seção Entrevista publicada nesta edição.

Além da exposição de veículos, implementos, autopeças e serviços de gestão, acontecerão os eventos paralelos “Manhãs de Tecnologia SAE Brasil” e o prêmio “Best Truck 2017”.

O primeiro é um conjunto de palestras e debates sobre conteúdos tecnológicos, principalmente quanto às novas tecnologias aplicadas aos veículos comerciais. O segundo é a eleição dos melhores caminhões, divididos em 10 categorias, além do Best Brands, que se refere à escolha de marcas de produtos e equipamentos em implementos rodoviários, autopeças, pneus, lubrificantes, entre outros. São esperados para a Fenatran 2017 mais de 60 mil visitantes, com representantes dos 27 estados, além de outros países, principalmente da América Latina.

O evento contará ainda com aproximadamente 350 marcas expostas, entre elas os principais fabricantes. Confira o que mostrarão algumas empresas:

DAF foca serviços e lançamento off road

A empresa traz novidades para o setor fora de estrada e também aposta em serviços e peças. A Paccar Parts, líder global em distribuição de peças e atendimento qualificado aos clientes, já investiu mais de R$ 100 milhões no desenvolvimento de peças TRP, sua linha multimarcas para o mercado de reposição, que cresceu 300% em 2017. Este resultado é fruto da ampliação do portfólio de peças para o aftermaket e crescimento da rede DAF, seu canal de distribuição no Brasil. No primeiro semestre, a empresa lançou por meio da sua marca TRP seis novas linhas de produto. Entraram no mercado também mais três complementos de linha, aumentando a gama de caminhões atendidos com as peças da marca. Para este semestre, estão previstas mais seis linhas de produtos e cinco ampliações de portfólio.

Para o ano de 2018, a Paccar Parts espera um crescimento de 200%. A empresa tem disponibilidade de peças em seu centro de distribuição localizado em Ponta Grossa, no Paraná, de mais de 99,5%.

Segundo Carlos Tavares, diretor da Paccar Parts no Brasil, a TRP já se diferencia com a garantia de 1 ano para peças. A partir da Fenatran 2017, a marca se tornará a única distribuidora de peças de reposição que oferece garantia de 2 anos para turbos. A Paccar Parts anuncia também na Fenatran 2017 a ampliação da divulgação das suas marcas, com a presença em redes sociais, começando pelo Facebook e posteriormente o Instagram.

A DAF Caminhões Brasil anuncia a expansão da sua rede de concessionárias, passando de 28 pontos de atendimento para 32, ainda em 2017, entre lojas e Postos de Serviço Autorizado. A unidade de Uberlândia, do grupo Somafértil, será a 22ª concessionária, responsável por atender a toda à região do Triângulo Mineiro. Esta nova loja está recebendo investimento de R$ 2 milhões.

A DAF também estabelece parceria até o final do ano com mais três Postos de Serviço Autorizado, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro; em Recife, Pernambuco; e em Ji-Paraná, em Rondônia.

Além dos R$ 200 milhões já investidos na rede DAF, os grupos Via Trucks e Caiobá Trucks, estão investindo mais de R$ 4 milhões e R$ 8 milhões, respectivamente, na mudança para novas e maiores concessionárias. A DAF Via Trucks passará a atuar em novas instalações na cidade de Contagem, na Grande BH, em Minas Gerais. Já a Caiobá Trucks migra para um novo prédio em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Gradativamente, a DAF vem ampliando a sua gama de produtos no Brasil. Prova disso, é que para a Fenatran as novidades serão para o segmento fora de estrada.

A DAF Caminhões espera comercializar 18 mil caminhões pesados (acima de 40 toneladas de PBTC) nos próximos quatro anos, isto se ocorrer a retomada da economia nacional.

Segundo Luis Gambim, diretor Comercial da DAF, no primeiro ano de vendas, em 2014, a fábrica em Ponta Grossa, (PR), produzia um caminhão por dia. Atualmente, ela passou para seis por dia. “Até o final deste ano chegaremos a 10 caminhões por dia. Agosto passado foi o melhor mês da empresa no Brasil, com 115 caminhões emplacados.

O volume acumulado do ano já nos garante praticamente 7% de participação de mercado no segmento de pesados”, diz Gambim. A DAF Brasil está de olho também na exportação para os países da América Latina.

Ford destaca sua linha Cargo

A Ford Caminhões lançou o Cargo 1719 vocacionado para o segmento de distribuição de bebidas, com preparação especial que facilita a implementação. O novo modelo é resultado de um desenvolvimento conjunto com implementadores e clientes para atender as necessidades desse setor, considerado um dos mais importantes da indústria de caminhões.

“À volta a esse importante segmento é mais um resultado do novo posicionamento da marca Ford Caminhões, que tem como foco três pilares: serviço, relacionamento e produto. O objetivo é garantir que os clientes tenham seus caminhões sempre rodando e produzindo, com a máxima rentabilidade do equipamento”, destaca Oswaldo Ramos, gerente Geral de Vendas e Marketing da Ford Caminhões Ramos.

Com peso bruto total de 16 toneladas, motor de 189cv e transmissão de seis marchas, o Cargo 1719 para bebidas vem preparado de fábrica com um conjunto completo de acessórios para implementação com carrocerias rebaixadas compartimentadas, para oito ou dez pallets. O kit inclui EGP externo (sistema de tratamento dos gases de exaustão), para-choque estreito, feixe de molas curto, chicote ABS e dois cardãs adicionais, além de capa do chassi na área de corte para o rebaixamento.

“O principal diferencial do novo Cargo 1719 para bebidas é a facilidade de implementação. Ele tem a montagem mais simples do mercado, que se traduz em agilidade e economia para o cliente”, comenta Oswaldo Ramos. “Além disso, conta com a conhecida robustez e desempenho da linha Cargo, que se somam venda rápido, com qualidade e preço justo.”

Como os demais veículos da marca, o novo caminhão dispõe do programa completo de serviços da Ford Caminhões para garantir a operação e rentabilidade da frota, que inclui os planos de manutenção Ford Service, o sistema de rastreamento e monitoramento FordTrac, a assistência SOS 24 horas e o suporte técnico Disk Ford Caminhões.

Estarão expostos também os modelos F-350, F-4000 (4×4), Cargo 816, Cargo 1119, Cargo 1519, Cargo 1723 Torqshift, Cargo 2429 Torqshift, Cargo 1933 Torqshift e o Cargo 2842.

Iveco mostra o Daily City 3t

A montadora, que acaba de apresentar o Tector Auto-Shift, que será um dos destaques em seu estande na Fenatran. Porém ela também exibe os três novos modelos do Tector, entre 8 e 13 toneladas, com vendas programadas a partir do 2º semestre de 2018, o Daily City 3 toneladas, com comercialização prevista para o 1º semestre de 2018 e lança o Daily e o Hi-Way, ambos série especial.

O Iveco Tector Auto-Shift, que oferece um câmbio automatizado de 10 velocidades, vem com muito conforto para o motorista. “Este novo semipesado foi projetado para maximizar a operação e diminuir erros na condução que possam ocasionar custos adicionais com combustível ou com o desgaste prematuro de componentes, além de proporcionar todo conforto operacional”, diz Ricardo Barion, diretor de Marketing da Iveco para a América Latina.

A transmissão Eaton e escalonamento de marchas do Tector Auto-Shift possibilitam a melhor performance desde a arrancada do veículo. Já o trem de força do modelo ganha potência impulsionado pelo N67, da FPT Industrial. O motor, de 300cv, passou por nova calibração que permite trocas de marchas 60% mais rápidas e, com isso, a diminuição nas quedas de rotações, o que melhora a média de consumo.

O novo modelo conta com modos exclusivos; como pedal do acelerador otimizado (permitindo que o motorista encontre facilmente a melhor zona de torque do motor); Down Hill (o veículo engrena a 10ª marcha automaticamente numa descida suave, sem o uso de freios); Power Auto (permite o veículo aumentar a sua velocidade, deixando as trocas de marcha mais rápidas) e Auto Coast (numa descida leve ou em trecho plano, diminuindo a velocidade e reduzindo as marchas; ao chegar na 5ª marcha a transmissão aciona automaticamente a embreagem deixando o veículo desenvolver de forma segura para transpor um obstáculo como um quebra-molas, por exemplo).

Há também o sistema Kick Down (ao pisar fundo no acelerador, a transmissão reduz uma marcha aumentando o giro do motor); Skip Gear (o veículo faz trocas fora da sequência convencional, de acordo com a carga, velocidade e inclinação da pista); assistente de partida em rampas; controle de tração e modo Manobra (ao pressionar um pouco o acelerador, o veículo começar a se movimentar com velocidade baixa e constante, sem trancos).

MAN apresenta mais opções de Delivery

A nova linha Delivery foi desenvolvida, produzida na América Latina e o lançamento já atende a padrões internacionais para os mercados mais exigentes. A linha Delivery já contava com cinco opções: 5.150 (5 toneladas.), 8.160 (8 toneladas) 9.160 (9 toneladas), 10.160 (10 toneladas) e 13.160 (13 toneladas). Agora, ganhou mais importantes modelos: Express (3,5 toneladas), 4.150 (4 toneladas), 6.160 (6 toneladas), 9.170 (9 toneladas), 11.180 (11 toneladas) e 13.180 (13 toneladas). Com esses lançamentos, a linha completa abrangerá desde os que partem de 3,5 toneladas chegando, até, aos que possuem capacidade para 13 toneladas.

Com o lançamento, fruto de um investimento de mais de R$ 1 bilhão, a marca Volkswagen chega ao disputado mercado de 3,5 toneladas, com um modelo chamado de Express. O produto reúne os atributos de um caminhão grande num veículo pequeno, tais como espaço interno e robustez, com design moderno. O Delivery de 4 toneladas é outra grande aposta dentre os modelos de entrada da nova família, já que contará com financiamento via Finame.

O novo Delivery de 6 toneladas chega, junto dos modelos de 9 e 11 toneladas, com atributos de sobra para encarar a missão dos atuais Delivery, sucessos de vendas no mercado nacional. E o lançamento 13.180, com terceiro eixo, complementa a oferta de novidades, com a maior capacidade de carga do novo portfólio.

Os novos modelos chegam em três versões: a City, de entrada; a Trend, sob medida para o dia a dia das mais diversas operações; e a Prime, que traz aspectos visuais e de conforto diferenciados.

A Delivery Express é sob medida para entregas urbanas, combina a agilidade dos automóveis em manobras rápidas à robustez dos caminhões. Pode ser guiado por motoristas com carteira de habilitação categoria B e trafegar em áreas onde a circulação de caminhões é restrita, característica dos grandes centros urbanos. O rodado simples na traseira traz o benefício da cobrança de pedágio no valor de um automóvel. Tem motor Cummins ISF de 2,8 litros com tecnologia de pós-tratamento de gases EGR, dispensando o Arla 32. Alcança 150cv e um torque máximo de 360Nm numa ampla faixa de rotações para garantir retomadas rápidas e agilidade nas entregas urbanas, com a melhor potência e torque da categoria. Para este modelo, a Engenharia de Resende desenvolveu um set de airbags tanto para o motorista como para os passageiros. O airbag dos passageiros é o maior da América Latina, com 160 litros, e associado a cintos de segurança com pré-tensionadores, entrega alto padrão de segurança aos ocupantes.

A Delivery 4.150 é outra estreia da VW Caminhões, o modelo ingressa em segmento antes não explorado pela fabricante já contando com financiamento via Finame. Ágil nas retomadas e confortável no anda e para das cidades, o novo Delivery 4.150 tem motor Cummins ISF de 2,8 litros e 150cv de potência, com sistema de pós-tratamento de gases EGR que dispensa o Arla 32. A transmissão manual ESO-4106 combina-se ao conjunto de powertrain, conferindo também a melhor potência e torque da categoria.

A Delivery 6.160 não faltam atributos a um dos modelos que já chega com a missão de manter a marca Volkswagen no topo do ranking de caminhões mais vendidos do Brasil. Com a melhor manobrabilidade da categoria, o modelo conta com cabine ampla e confortável, caixa ESO-4206 de seis velocidades e motorização Cummins ISF de 2,8l e solução SCR para o pós-tratamento de gases e potência que chega a 160 cv e torque máximo de 430 Nm.

 

A Delivery 9.170 teve cada componente desenvolvido com os mais inovadores materiais e o resultado é um modelo altamente sustentável, com redução de peso da ordem de 10% na comparação com seu antecessor e, consequentemente, mais economia de combustível, menos emissões e maior capacidade de carga. .

Seu motor é o Cummins ISF de 3,8 litros e tecnologia SCR, com robustez ideal para cada aplicação, torque máximo de 600Nm e 165cv de potência. A transmissão manual é a ESO-6106, com seis velocidades, e o modelo contará ainda com transmissão automatizada.

A Delivery 11.180 é indicada para entregas urbanas com agilidade, rapidez nos serviços rodoviários de curtas e médias distâncias. “Ela combina confiabilidade, robustez e o melhor desempenho da categoria”, diz Ricardo Alouche, Ricardo Alouche, vice-Presidente de Vendas e Marketing da MAN Latin America.

É equipado com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo a 600Nm e 175cv de potência e transmissão manual ESO-6106. O modelo contará ainda com transmissão automatizada.

A Delivery 13.180 é o primeiro modelo equipado com terceiro eixo da nova família, é o caminhão com maior capacidade de carga da nova família Delivery. Com robustez e flexibilidade sob medida, atende a diversas aplicações, tendo sido projetado de acordo com a legislação de circulação de Veículo Urbano de Carga (VUC) nas cidades onde há restrição de tráfego. Com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo de 600Nm e 175cv de potência e transmissão manual ESO-6206, contará ainda com transmissão automatizada.

Ricardo Alouche explica que os preços serão na média de 7 a 10% acima da linha Delivery atual, dependendo do nível de acabamento e de opcionais. “A meta de vendas é chegar a 30 mil unidades no mercado doméstico em pouco tempo”, diz Alouche.

Os modelos 9.170 e 11.180 já estão sendo comercializados. Enquanto os demais seguem a seguinte cronologia: o modelo 6.160, em dezembro; o Express, em fevereiro de 2018; o Delivery 4.150, em março e o 13.180, em abril de 2018. Cabe informar também que a linha atual continuará a ser comercializada junto com os novos produtos.

Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America, lembra que a partir de agora a empresa é full line, com as marcas Volkswagen e MAN e adiantou que os novos caminhões da linha Delivery serão apresentados para o mercado mexicano em novembro próximo, em feira de transporte que será realizada naquele país.

Mercedes-Benz exibe linha 2018

A empresa apresenta mais de 20 recursos de tecnologia, conforto, segurança, desempenho e economia para as famílias Accelo, Atego, Axor e Actros. As novidades serão apresentadas aos clientes e ao mercado na Fenatran 2017. A renovação dos caminhões da marca atende às demandas e expectativas dos clientes. Dessa forma, eles estão totalmente atualizados e sintonizados com as reais necessidades do transporte de carga no País, tendo como base o mote “As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”.

Os caminhões leves Accelo 815 e Accelo 1016 e o médio Accelo 1316 6×2 receberam 15 novos recursos. Entre as novidades inclui-se a nova cabina estendida (+180 mm), que amplia o espaço interno para os usuários, oferecendo muito mais conforto a bordo.

O novo câmbio totalmente automatizado de 6 marchas, sem pedal de embreagem, proporciona mais desempenho e conforto para o motorista na condução do veículo. Destaque para o sistema de inteligência com auxílio de partida em rampa e controle de tração das rodas, que traz mais praticidade, segurança e economia na condução do caminhão.

O novo banco pneumático (opcional) para o motorista maximiza o conforto de direção. O painel de instrumentos com novas funções, como pressão de turbo e alarme de velocidade, facilita o monitoramento e a condução do veículo. O tanque adicional de combustível de 150 litros eleva para 300 litros a capacidade total do Accelo, a maior autonomia do segmento.

Atendendo a uma demanda específica do cliente, o Pacote Robustez, atração do evento, agrega mais resistência e durabilidade aos caminhões semipesados Atego nas severas aplicações mistas e fora de estrada.

O câmbio automatizado Mercedes PowerShift de 8 marchas para o Atego 2426 6×2 aumenta o conforto de dirigibilidade para o motorista e assegura economia no consumo para os transportadores. Já a nova geração do Mercedes PowerShift para o Atego 2430 6×2 e 3030 8×2, com auxílio de partida em rampa e sensor de inclinação de via, traz mais comodidade e segurança na condução do caminhão.

A Mercedes-Benz apresenta mais novidades para a linha Atego. São 13 novos itens, entre eles, novo climatizador, painel com novas funções, piloto automático inteligente, sistema de distribuição da força de frenagem e controle de tração.

O principal lançamento da linha Axor no evento é o novo túnel do motor rebaixado, que torna o Axor o caminhão com o túnel mais baixo de sua categoria. Essa família de extrapesados ganha 13 novidades, que serão apresentadas com exclusividade na Fenatran, como as faixas exclusivas comemorativas ao fim do ciclo de inovações do conceito Econfort, que agregou quase 60 inovações a esses caminhões desde 2014. A Mercedes-Benz reservou mais atrações para a Fenatran, como as novas cores de cabina para todas as famílias de caminhões.

A Mercedes-Benz irá lançar, a “Sprinter Edição Especial 20 anos no Brasil”. Esta é uma série limitada e exclusiva de 20 unidades, que ganha itens de segurança inéditos na linha Sprinter, como assistente de partida em rampa e câmera de ré.

Peugeot traz o Expert

A empresa irá apresentar no Brasil sua nova geração de veículo utilitário com o Peugeot Expert. De acordo com a empresa, o lançamento acontece na Fenatran e faz parte de uma estratégia da marca para conquistar posição de destaque no mercado brasileiro de veículos utilitários leves. Para tal, terá um estande com quase 800 m2 e a exposição de toda a linha de veículos comerciais da marca, além de equipes de plantão especializadas no atendimento a clientes corporativos e empreendedores.

A Peugeot Expert é produzida no Uruguai e é baseada no mesmo projeto disponível na Europa. Com carga útil de 1.500kg e volume de 6,6m3, é versátil, concebido para o transporte em trechos urbanos. É ainda equipado com motorização Blue HDI 1.6 diesel de 115cv/30kgfm e tem o melhor índice de consumo em sua categoria e autonomia de aproximadamente 1.000km.

Scania com novos motores e planos flexíveis

Comprometida com a evolução contínua de seus produtos e a redução do custo total de operação das transportadoras, a Scania apresenta ao mercado brasileiro dois novos motores para a linha rodoviária, com 450cv e 510cv de potência. Os novos motores são uma grande evolução do propulsor de 13 litros e foram desenvolvidos com foco em rentabilidade, priorizando a economia de combustível e o melhor desempenho, com a maior velocidade média da categoria.

“As duas novas potências chegam para complementar a atual linha rodoviária comercializada no mercado. Toda nossa operação está focada em mais rentabilidade aos transportadores. A economia de combustível é de até 5% em relação à versão atual”, explica Eronildo Santos, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Scania do Brasil. “Oferecer caminhões com otimização do custo da operação está totalmente alinhado com o objetivo da Scania. Rapidamente, os clientes poderão perceber a diferença na economia e no desempenho, além de outras melhorias da nova linha.”

 

Os novos propulsores são de 13 litros, com seis cilindros em linha e a versão com 450cv atinge a potência máxima a 1.900rpm, com torque de 2.350Nm disponível entre 1.000 a 1.300rpm. Na configuração com 510cv, o pico de potência é a 1.900rpm, e o torque máximo de 2.550Nm está entre 1.000 a 1.300rpm.

As primeiras unidades dos modelos R 450 e R 510, equipados com as novas motorizações, estarão disponíveis para pedidos durante a Fenatran 2017.

Os novos motores de 450cv e 510cv são uma ampliação da Linha R para o uso rodoviário, como cargas refrigeradas, segmento de cegonha, cargas líquidas, cargas perigosas (como gases, combustível e líquidos inflamáveis), container e graneleiro. Com o lançamento, a linha estradeira de 13 litros passa a ser composta por seis potências, sendo as duas novas em complemento às quatro atuais de 360cv, 400cv, 440cv e 480cv.

Todas as motorizações da Linha R são compatíveis com as configurações de rodas 6×2 e 6×4 e as cabines R Highline e Streamline. Com os seis propulsores disponíveis, o torque máximo da Scania está entre 1.850Nm, na motorização de 360cv, e 2.550Nm, na nova versão de 510cv.

Outra novidade é o Programa de Manutenção com Planos Flexíveis. Trata-se de uma solução global da empresa, que oferece planos de manutenção individualizados de acordo com a operação de cada unidade da frota. A economia no custo por veículo poderá ser de até 16%.

O novo sistema permite ainda a gestão compartilhada da manutenção, por meio da comunicação entre fabricante, rede de concessionárias e veículo. Nesta nova modalidade, a relação de quilômetros rodados e consumo de combustível passa a estar conectada; ou seja, o cliente que operar melhor os veículos e consumir menos diesel, conseguirá ficar em um nível menor de tarifa por quilômetro rodado.

“Esse lançamento comprova que os conceitos mais avançados de conectividade, transporte inteligente e sustentabilidade já estão disponíveis para o cliente brasileiro. É uma solução inédita para o setor de transportes, uma evolução que promove um novo jeito de oferecer serviços no mercado”, afirma Fabio Souza, diretor de Serviços da Scania no Brasil. “Novamente, estamos um passo à frente dos concorrentes. Com o Programa de Manutenção Scania com Planos Flexíveis reforçamos o nosso compromisso de proporcionar eficiência e rentabilidade ao transportador.”

O Programa de Manutenção Scania com Planos Flexíveis é um grande avanço no mercado, pois traz mais assertividade e previsibilidade da manutenção com a redução do tempo de parada na oficina, e até 16% de economia no custo de manutenção de cada unidade da frota. “Com a conectividade entre veículo, concessionária e fabricante, o próprio caminhão comunica ao sistema quando uma manutenção preventiva é necessária”, explica Souza. Dessa forma, a parada na oficina da Casa Scania passa a ocorrer no momento correto, conforme a necessidade apontada pelo próprio caminhão, com equipamento e atendimento preciso e de maneira individualizada.

Essa conexão de informações é feita por meio dos Serviços Conectados, lançados pela Scania em janeiro de 2017. Em razão do novo sistema Scania saber o momento exato para a manutenção, ele se difere dos programas tradicionais, que fazem paradas baseadas na quilometragem.

O Programa de Manutenção Scania com Planos Flexíveis também oferece versatilidade na assinatura, que pode acontecer por tempo indeterminado. Devido à relação de parceria e confiança da Scania com os clientes, esse plano deixa conhecido o custo da manutenção preventiva por toda a vida útil do veículo, tornando a vigência ilimitada. Na prática, o cliente terá a liberdade de permanecer com ele o quanto desejar, sem burocracias.

O transportador que aderir ao Plano Flexível também contará com um importante diferencial no formato de pagamento. Ele passará a pagar apenas pelo que rodar.

Se o caminhão ficar parado durante todo o mês, o custo de manutenção será zero, e assim, proporcionalmente conforme a rodagem de cada unidade. Outra vantagem no pagamento é que a quilometragem passa a estar conectada ao consumo de combustível por meio de faixas de economia determinadas, tornando a cobrança mais dinâmica conforme a operação de cada cliente. Ou seja, os veículos que consumirem menos diesel, entram em uma faixa de menor demanda de manutenção preventiva, e de tarifas reduzidas por quilômetro rodado.

Para auxiliar o transportador a atingir a excelência nas faixas mínimas de consumo, a área de Serviços Scania oferece um programa de condução econômica personalizados para os motoristas, o Driver Services.

A Scania também apresenta para o mercado global e nacional o Heavy Tipper, desenvolvido para atender às demandas mais severas da mineração. Produzido com componentes mais robustos, o novo modelo carrega até 25% a mais de carga líquida em relação aos atuais e apresenta serviços personalizados para o cliente obter uma operação cada vez mais rentável. Entre os destaques estão o novo sistema de troca, a conectividade e os programas de manutenção.

“O Scania Heavy Tipper surge num período perfeito de retomada da compra, a curto e médio prazo, de caminhões para a mineração. Desde 2013 que este mercado não dava sinais concretos de voltar a ser comprador”, afirma Fabricio Vieira, gerente de Mineração da Scania no Brasil. O Scania Heavy Tipper traz componentes mais robustos desenvolvidos para atender as mais severas aplicações. A nova gama salta das atuais 32 toneladas de carga líquida, para no mínimo, 40 toneladas de capacidade, ou um índice 25% superior. Dessa forma, o peso bruto total (PBT) salta para insuperáveis 58 toneladas. “Os concorrentes oferecem no máximo 32 toneladas e 48 toneladas de PBT. Estamos inovando o mercado mais uma vez, e criando um nicho”, salienta o gerente.

Além disso, em comparação com a linha atual Scania para a mineração, ele reduz em até 15% o custo por tonelada transportada, aumenta em 30% a vida útil na operação (cerca de um ano a mais de trabalho, sendo três a vida média das opções atuais do mercado), eleva em até 5% a disponibilidade da frota e pode proporcionar até 10% de economia de combustível por tonelada transportada. Tudo aliado ao pacote de serviços oferecido que conta com treinamento de motoristas, sistema de trocas de peças, conectividade e programas de manutenção especialmente desenvolvidos para o segmento.

As novidades dos produtos são bogie (36 t) e eixos (direcionais de 11 t) com a maior capacidade de carga do segmento, maior robustez do novo diferencial (+ 40%) e do redutor de cubo com diferentes relações finais (5,13, 6,43 e 7,63), que possibilitam uma capacidade máxima de tração (CMT) de até 210 toneladas (a maior do mercado). Além de nova caixa de marchas GRSO935, de superior resistência (+ 40%), com trocas mais rápidas e suaves.

Para atender a nova demanda de carga, toda a suspensão (molas parabólicas, barras estabilizadoras e amortecedores) foi alterada e está ainda mais vigorosa; e a Scania também irá disponibilizar pneus com maior amplitude de volume (de série 5.550kg por unidade e opcional de 6.000kg). Por outro lado, para garantir a segurança necessária durante a operação, o sistema de direção se tornou mais robusto e o freio ganhou um reforço no sistema proporcionando um melhor desempenho de frenagem.

Completam os itens de série, câmbio Opticruise 100% automatizado de 14 velocidades (que oferece o modo Off Road permitindo o propulsor girar em rotações mais amplas), freio hidráulico auxiliar Scania Retarder (com potência de frenagem de 4.100Nm), freio motor de 261 kW, controle de tração, hill-hold (sistema de auxílio que segura o veículo em aclives, impedindo que ele recue no momento da saída), eixo traseiro com diferencial duplo e ângulo de ataque de 29º.

Serviços e série especial Volvo

A Volvo está lançando no Brasil a Gestão de Combustível, um serviço de consultoria remota de consumo de combustível para os transportadores que possuem caminhões da marca. O novo serviço foi criado para proporcionar uma redução nos gastos com diesel, um dos itens com mais peso na planilha de custos do transportador, chegando a até 50% do total.

“Além do planejamento de serviços de manutenção, a conectividade presente nos caminhões Volvo permite fazer a gestão e o acompanhamento de consumo de combustível e da performance dos motoristas”, afirma Felipe Battistella, diretor de Serviços do Grupo Volvo América Latina. Segundo ele, aumentar a disponibilidade do caminhão é crucial num mercado tão competitivo como o atual. “Cada gota de combustível conta”, diz o diretor.

O serviço de Gestão de Combustível conta com o envio de relatórios customizados mensais para os clientes, com recomendações para melhorar a condução do veículo e, consequentemente, auxiliar na economia de combustível.

São sugestões de condução baseadas nos dados do Dynafleet e da operação da frota do transportador. Os dados do relatório são analisados por um especialista em condução. O gestor da frota recebe também contatos proativos por telefone para garantir o entendimento das recomendações e acompanhar a evolução dos resultados.

A Volvo ainda mantém disponível um canal de suporte receptivo para dúvidas de condução econômica e interpretação de relatórios do Dynafleet. “Caso o cliente necessite, a rede de concessionárias Volvo pode oferecer treinamento e formação de motoristas”, complementa Deise Kindinger, responsável pela Área de Desenvolvimento de Serviços Conectados do Grupo Volvo América Latina.

Outra novidade é o a sua Manutenção Proativa. É uma central de monitoramento conectada e de planejamento e agendamento de manutenções preventivas para os caminhões. O serviço é voltado para os veículos que tenham planos de manutenção da marca.

“A conectividade presente nos caminhões Volvo é uma importante ferramenta para aumentar a disponibilidade das frotas e melhorar a rentabilidade do negócio do transportador. A Manutenção Proativa é um novo conceito em manutenção de veículos comerciais. É mais uma solução voltada para os veículos Volvo, com o objetivo de otimizar as manutenções e de diminuir o tempo de parada para melhorar a produtividade do transporte. “Pioneiro no Brasil, este serviço é um novo aliado dos frotistas na gestão da manutenção”, diz Deise Kindinger.

Ela explica que, como os caminhões da marca já saem de fábrica com um alto grau de tecnologia embarcada, eles são equipados com um módulo eletrônico que transmite os dados do veículo para uma central da Volvo. Usando os dados obtidos remotamente por meio da inteligência e da conectividade do veículo, os agentes da central verificam remotamente qual a situação do veículo, indicando a previsão de parada e quais os serviços que precisam ser realizados.

Proativamente, eles entram em contato com o proprietário ou o gestor da frota para planejar a data de parada para a manutenção do veículo. Nesta mesma comunicação, o transportador já é informado do horário do atendimento, do técnico que irá atender e o tempo estimado para a realização do serviço. Ao mesmo tempo, a concessionária escolhida se prepara para receber o veículo e o cliente, disponibilizando peças, mecânicos e consultores, no horário combinado. “E, para reforçar, o cliente ainda recebe por e-mail ou mensagens todas essas informações do serviço no dia anterior à parada”, lembra Deise.

Avisado também remotamente do status do veículo, o motorista e o transportador podem, de acordo com sua conveniência, escolher o melhor momento e a concessionária mais próxima para fazer o trabalho, em qualquer ponto do País. Quando chegar na concessionária escolhida, a Central Volvo já terá programado de antemão o horário do início da manutenção, escalado o técnico e separado as peças. “É um serviço proativo e com foco na prevenção”, diz Deise.

A central tem acesso a uma série de dados do veículo: o número do chassi, a existência de códigos de falha e qual a quilometragem, entre uma série de outros dados. Com estas informações, os agentes definem precisamente quando o caminhão precisa fazer as manutenções preventivas. “Tudo é feito para reduzir o tempo de parada do caminhão na concessionária, para que ele possa voltar revisado o mais prontamente possível para a estrada”, observa Battistella.

Diminuir o número de paradas não planejadas é muito importante para melhorar a rentabilidade do transportador, pois implica em atrasos na entrega da carga, gastos não previstos e a retirada temporária do caminhão da estrada.

Uma pesquisa global da Volvo Trucks com informações obtidas em mais de 3,5 mil caminhões revelou que oito em cada dez paradas não planejadas poderiam ter sido evitadas com manutenções preventivas. “Os serviços conectados têm um papel decisivo melhorar esse quadro”, destaca Deise. O objetivo da Volvo Trucks para o futuro é ousado: zerar o número de paradas não planejadas.

A Volvo também irá exibir na Fenatran 2017 o primeiro caminhão autônomo já testado em uma operação real e comercialmente viável para o setor de transporte no Brasil.

O novo veículo é dirigido para o segmento sucroalcooleiro, um dos mais importantes do agronegócio brasileiro.

Com uma solução desenvolvida pelos especialistas da marca no Brasil a partir de tecnologias já disponíveis globalmente no Grupo Volvo, o novo VM Autônomo foi projetado para reduzir a praticamente zero as perdas de produtividade provocadas pelo pisoteamento de soqueiras durante a colheita, um grave problema da indústria canavieira, responsável por prejuízos de até 12% da produção anual de cana-de-açúcar. O caminhão autônomo, sozinho, elimina até 4% dessa perda.

O novo caminhão foi desenvolvido nos últimos dois anos e testado com grande sucesso nas lavouras da Usina Santa Terezinha, uma das empresas do Grupo Usaçucar, um dos maiores produtores e exportadores de açúcar do Brasil, sediado em Maringá, no Noroeste paranaense. Conduzido autonomamente, sem a intervenção do motorista, o caminhão roda por si mesmo ao longo das linhas da plantação, sem passar por cima das soqueiras. Com uma precisão de 2,5 centímetros, considerada bastante alta pelos especialistas, ele reduz as perdas a valores mínimos.

“Não esmagar os pés de cana remanescentes na colheita era uma reivindicação antiga que tínhamos. O pisoteamento de soqueiras e a compactação do solo são atualmente o principal malefício da cultura da cana-de-açúcar no Brasil, maior inclusive que os problemas provocados pelo clima e por pragas”, afirma Paulo Meneguetti, diretor financeiro e de suprimentos do Grupo Usaçucar, empresa parceira comercial da Volvo há 30 anos. Dados disponíveis em pesquisas do setor sucroalcooleiro informam que atualmente no Brasil o

pisoteio das soqueiras diminui em cerca de 5% a produtividade anual da cultura. “Esta nova tecnologia contribuirá decisivamente para melhorar a produtividade na operação”, diz Meneguetti.

Outra novidade da Volvo é o lançamento de uma série especial do FH, o caminhão pesado mais vendido do mercado brasileiro. Inspirada na Performance Edition, uma edição especial de caminhões recentemente apresentada na Suécia, a versão exibida na Fenatran 2017 é parte das comemorações dos 90 anos da Volvo Trucks.

“É uma série limitada de veículos exclusivos, repletos de novas tecnologias e com uma configuração única para marcar esta importante data. A versão fabricada no Brasil também celebra a performance em várias áreas: em tecnologia, em segurança e na produtividade que temos oferecidos globalmente aos transportadores ”, declara Bernardo Fedalto, diretor de Caminhões Volvo para o Brasil, Uruguai, Paraguai e Bolívia.

A série Performance Edition terá apenas 40 unidades dos modelos FH540 6×4 e do FH460 6×2, dois caminhões rodoviários líderes do segmento de pesados no Brasil. Eles serão oferecidos nas cores especiais azul e prata. Externamente, a cabine Globetrotter tem adesivos laterais ao longo de toda a porta e avançando nas carenagens, mostrando faixas em referência a bandeira da Suécia, país onde está situada a matriz mundial da Volvo. “É um FH personalizado, com muita tecnologia e um visual ainda mais moderno”, observa Álvaro Menoncin, gerente de Engenharia de Vendas da Volvo do Brasil.

O FH da edição especial chega com suspensão pneumática, carenagens laterais e defletores, além de spoiler dianteiro e degraus na cor da cabine, conferindo ao veículo um aspecto ainda mais arrojado. Internamente, os bancos de couro tornam a cabine ainda mais confortável. Os faróis são de xenon e as rodas, de alumínio polido. Também externamente estão os espelhos angulares, no lado esquerdo do motorista e direito do passageiro, melhorando sensivelmente o campo de visão do condutor.

A Volvo anuncia também a sua rede de vendas de caminhões seminovos no Brasil. É a primeira rede nacional do gênero, com uma única identidade visual em todas as concessionárias da marca no País. “É um modelo único de negócios de seminovos no Brasil. O processo de gestão da rede, de avaliação dos caminhões e da operação do dia a dia é padrão em todas as 94 concessionárias Volvo” afirma Rogério Kowalski, gerente de seminovos da Volvo no Brasil