Recuperação só em 2017

28/06/2016 às 2:09 - Atualizado em 28/06/2016 às 2:09

Presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), Alcides Geraldes Braga

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), Alcides Geraldes Braga, fala sobre a importância da Fenatran e sobre o setor.

Revista Caminhoneiro – O senhor tem a estimativa de quantas empresas rodoviárias existem no Brasil?

Alcides Geraldes Braga – Sim, atualmente cerca de 1.355 empresas.

Caminhoneiro – Quantas são associadas à Anfir?

Braga – Desse total, apenas155 empresas são associadas.

Caminhoneiro – Quantas implementadoras estarão participando da Fenatran/2015?

Braga – Aproximadamente 40.

Caminhoneiro – Qual é a importância delas estarem nessa Fenatran?

Braga – Trata-se do evento de maior importância para a indústria de implementos rodoviários e em momentos de crise é a hora de mostrarmos nosso posicionamento firme em favor da realização dos negócios na maior feira do setor.

Caminhoneiro – Qual sua opinião sobre a Fenatran/2015?

Braga – É a melhor oportunidade que temos de reduzir as perdas de mercado neste ano que tem sido muito difícil.

Caminhoneiro – Falando em dificuldade, como está o mercado nacional de implementos rodoviários?

Braga – A indústria de implementos rodoviários está com uma queda de 41,02% no volume de produtos emplacados de janeiro a setembro de 2015. No período, foram entregues 69.053 unidades ante 117.078 produtos no mesmo período de 2014. Não há no horizonte nenhuma perspectiva de reversão desse quadro, porque ao que tudo indica, a economia vai seguir desaquecida no próximo ano. Assim, qualquer recuperação só deverá acontecer em 2017.

Caminhoneiro – Este ano, como deve fechar?

Braga – Em queda de mercado com resultado negativo de emplacamentos entre 40% e 45%.

Caminhoneiro – Quais são as expectativas para 2016?

Braga – Infelizmente acredito que teremos um ano semelhante a 2015.

Caminhoneiro – Quais são as principais dificuldades do segmento de implementos rodoviários?

Braga – A indústria fabricante de implementos rodoviários depende do desempenho da economia que no momento não é bom e por isso nós sofremos diretamente os efeitos do desaquecimento de atividade dos demais segmentos econômicos. Os implementos rodoviários são responsáveis pelo transporte de mais de 60% de todas as mercadorias que circulam pelo País, de insumos a produtos importados, tudo que se desloca por via rodoviária o faz em um implemento rodoviário. Assim, qualquer redução ou mesmo interrupção nos negócios de algum segmento afeta diretamente o setor.

Caminhoneiro – Quais são as ações que a Anfir buscou para passar pela crise?

Braga – A Anfir abriu oportunidades de negócios na esfera governamental. Uma delas foi em agosto com a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDA. O documento permite aos agricultores cadastrados no programa de agricultura familiar adquirir implementos rodoviários com incentivos oficiais. O convênio é feito por intermédio do financiamento do Pronaf Mais Alimentos no Programa Nacional da Agricultura Familiar que terá verba de R$ 26 bilhões para o ano safra 2015/2016. O outro ainda está em andamento. Trata-se da inclusão dos produtores de implementos rodoviários entre as empresas com potencial para tomar parte nas missões internacionais da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, Apex. O objetivo dessas ações é ampliar as exportações brasileiras e a Anfir entende que esta também pode ser mais uma oportunidade de negócios. 

Caminhoneiro – Como se dividem as vendas da Anfir entre frotistas e autônomos?

Braga – A grande maioria, acima de 90%, é para frotistas.

Caminhoneiro – Para os caminhoneiros, existe algum plano para facilitar a aquisição de implementos?

Braga – No setor pesado o Finame e no leve a opção oficial é o cartão BNDES.

Caminhoneiro –  Este ano, qual setor de implementos vem registrando o melhor e o pior desempenho?

Braga – Para uma melhor análise eu gostaria que fosse publicado um quadro, assim o seu leitor terá informações completas. Infelizmente, observe que todos estão no vermelho.

 

EMPLACAMENTO DO SETOR

JANEIRO A SETEMBRO DE 2015
REBOQUES E SEMIRREBOQUES
FAMÍLIA JAN/SET 2014 JAN/SET 2015 %
BASCULANTE 7.814 3.732 -52,24
PORTA CONTEINER 1.840 941 -48,86
GRANELEIRO / CARGA SECA 12.151 5.842 -51,92
CANAVIEIRO 2.633 1.090 -58,60
BAÚ CARGA GERAL 3.538 2.044 -42,23
CARREGA TUDO 1.261 936 -25,77
DOLLY 2.023 883 -56,35
ESPECIAL 1.222 815 -33,31
TRANSPORTE DE TORAS 1.309 1.454 11,08
BAÚ FRIGORÍFICO 1.044 685 -34,39
BAÚ LONADO 2.165 1.265 -41,57
SILO 410 178 -56,59
TANQUE CARBONO 3.589 2.215 -38,28
TANQUE INOX 1.019 501 -50,83
TANQUE ALUMINIO 20 5 -75,00
TOTAL 42.038 22.586 -46,27
CARROCERIAS SOBRE CHASSIS
FAMÍLIA JAN/SET 2014 JAN/SET 2015 %
GRANELEIRO / CARGA SECA 20.896 15.006 -28,19
BAÚ ALUMÍNIO / FRIGORÍFICO 25.739 18.134 -29,55
BAÚ LONADO 747 361 -51,67
BASCULANTE 12.790 4.492 -64,88
BETONEIRA 1.074 500 -53,45
TANQUE 4.382 2.303 -47,44
OUTRAS / DIVERSAS 9.412 5.671 -39,75
TOTAL 75.040 46.467 -38,08
TOTAL GERAL MERCADO INTERNO
IMPLEMENTOS JAN/SET 2014 JAN/SET 2015 %
TOTAL   117.078 69.053 -41,02
MERCADO EXTERNO
EXPORTAÇÕES (ATÉ AGOSTO)
TOTAL EXPORTAÇÕES 2.463 2.047 -16,89

Fique por dentro de todas as novidades da Revista Caminhoneiro!