Saiba como é o transporte de produtos perigosos no Brasil

27/11/2018 às 3:30 - Atualizado em 13/12/2018 às 10:07

O risco é diário para os motoristas de caminhões. Homens e mulheres se aventuram todos os dias pelas estradas de baixa qualidade no Brasil e cumprem prazos e metas que na maioria das vezes são muito rigorosos. E tudo isso se torna ainda mais arriscado no transporte de produtos perigosos.

O transporte de cargas perigosas exige muito cuidado e atenção, não só das transportadoras que devem seguir diversos processos, mas também dos próprios caminhoneiros. Existem muitas leis e normas que regulam esse tipo de trabalho e buscam torná-lo o mais seguro possível.

Aqui você vai entender exatamente o que são as cargas perigosas e quais são as diferenças no transporte delas para os produtos normais. Além disso, vamos explicar as principais normas e qual o papel da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O que são produtos perigosos?

Os produtos perigosos são aqueles capazes de proporcionar algum risco, seja para o motorista, para o veículo, para o meio ambiente ou até para outras pessoas na estrada. Confira os principais tipos de cargas que são classificadas como perigosas:

  • líquidos e sólidos inflamáveis;
  • explosivos;
  • substâncias tóxicas, infectantes e radioativas,
  • substâncias gasosas e corrosivas.

O perigo de transportar esse tipo de carga realmente é alto e qualquer erro pode ser extremamente prejudicial. Por isso, existem uma série de regras que o motorista deve seguir. Além disso, ele deve ser muito cuidadoso e precavido em suas viagens pelo Brasil.

Principais regras no transporte dessas cargas perigosas

Além de uma direção defensiva por parte dos motoristas, o governo determina diversas regulamentações que buscam controlar e transmitir a maior segurança possível nesse tipo de transporte.

Dessa forma, não é qualquer motorista de caminhão que pode transportar cargas perigosas. Veja abaixo algumas regras e normas que permitem viagens com produtos de alto risco.

Cuidados na embalagem e na circulação dos caminhões pelas cidades

As embalagens em que são armazenados os produtos e substâncias perigosas devem ser devidamente identificados e até podem possuir cores e estruturas diferenciadas. Isso porque é de extrema importância que esse tipo de carga seja rapidamente percebida por todos que devem entrar em contato com o material perigoso.

Mesmo com todo o cuidado na embalagem, existem também regras para a circulação de caminhões que transportam cargas perigosas. Esses veículos não podem passar por regiões com uma alta densidade populacional, perto de reservatórios de água e também de áreas ambientais protegidas.

Além dessas leis federais, podem existir outras regras municipais ou estaduais. Sendo assim, é sempre importante verificar as rotas e escolher as mais seguras, tanto para o motorista como para outras pessoas.

Capacitação do motorista e de seu caminhão

Em muitos estados um curso de  Movimentação e Operação de Produtos Perigosos (MOPP) é necessário para a condução de um caminhão que transporte materiais perigosos. Para realizar esse treinamento, é preciso cumprir os seguintes requisitos:

  • ter ao menos 21 anos;
  • possuir CNH nas categorias B, C, D ou E;
  • não ter uma multa grave ou duas médias no último ano,
  • certificados e declarações que comprovem o tipo de carga que está sendo transportada.

Além de toda essa capacitação do motorista, o caminhão também deve estar preparado para o transporte dessas cargas. Para isso, são necessários alguns documentos como o Certificado de Inspeção Veicular (CIV) e o Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos (CIPP).

Além disso, é necessário que o caminhão esteja compatível com o tipo de carga que ele pretende carregar. Ou seja, o veículo precisa ser capaz de realizar o transporte dessas cargas que são um verdadeiro perigo.

Qual o papel da ANTT?

A função da ANTT é estruturar o transporte terrestre no Brasil, ou seja, regular o transporte de cargas, tanto em rodovias como em ferrovias. Por isso, é de responsabilidade desse órgão as viagens que são realizadas por caminhões de produtos perigosos.

Dessa forma, a ANTT procura garantir segurança nesses deslocamentos, tanto para o caminhoneiro como para outros veículos e pessoas que podem entrar em contato com esses materiais de alto risco.

Por isso, se você deseja entrar no segmento de transporte de produtos perigosos, é importante consultar os órgãos públicos de seu município, realizar cursos e adequar seu caminhão para esse tipo de carga.