Nova geração de caminhões Scania está chegando no Brasil

01/08/2018 às 3:53 - Atualizado em 06/08/2018 às 4:46

Vice-Presidente das operações Comerciais da Scania no Brasil, faz essa conta em todas as fases da empresa e revela, também que a nova geração de caminhões Scania está chegando no Brasil.

Soluções + sustentáveis = Scania

Revista Caminhoneiro – Como a Scania vê o atual momento do mercado nacional de caminhões?
Roberto Barral – O ano passado terminamos com expectativas positivas. Quando saímos da Fenatran/2017 tínhamos uma perspectiva de crescimento da ordem de 10% a 15%. Passado esse evento começamos a ter um ânimo maior. A grande maioria do mercado espera um crescimento de cerca de 30% no segmento no qual atuamos. 2018 começou forte com muita demanda, renovação de frota e o agronegócio continua puxando muito a nossa economia. Setores que algum tempo estavam parados ou com receio de voltarem a investir retornaram a fazê-lo. Sentimos no primeiro trimestre um grande impulso, mesmo em um ano eleitoral. O setor econômico descolou um pouco da política. O segundo trimestre também começou assim, mas já temos algumas turbulências quando são divulgadas pesquisas eleitorais. Lógico, no atual momento estamos, também colhendo os efeitos da recente greve, mas pelo menos a economia do País mostrou um certo crescimento em relação ao ano passado. Para 2019, a Scania está analisando ainda as ações que acontecerão até o final deste ano. Só assim, poderemos elaborar as nossas estratégias de produtos e soluções. Porém, lhe adianto que há uma expectativa positiva para o próximo ano.

Caminhoneiro – A Scania assumiu o compromisso de liderar a transição para um sistema de transporte sustentável. O que isso significa?
Barral – Esse é o nosso objetivo e foco. Começou uma jornada na matriz e estamos todos engajados nela. A Scania está junto de seus clientes para ajudá-lo nessa transição visando um sistema de transporte sustentável. Queremos ser líderes nessa transformação para os nossos clientes. Quando se fala de sustentabilidade associamos muito claramente com o meio ambiente. No entanto, nós não podemos se esquecer das partes econômica e social. Sustentável é você trabalhar para a sociedade, com efeito econômico e pensando no meio ambiente. Pensamos dessa forma, como exemplo recente a Scania promoveu o segundo Fórum de Transporte Sustentável 2018, em Estocolmo, na Suécia. Um evento que reuniu alguns dos mais influentes líderes de opinião, como o ex-Vice-Presidente dos EUA, Al Gore.

Caminhoneiro – Na prática, o que tem sido feito neste sentido?
Barral – Identificamos três pontos: no que tange aos combustíveis alternativos ao diesel. Hoje, sabemos que o que nós produzimos tem que estar de acordo com o transporte sustentável e fazendo parte da solução. A Scania vem desenvolvendo, ao longo dos anos, uma gama extensa de produtos que funcionam com combustíveis alternativos (etanol, metano, biometano, híbrido, elétricos e HVO) para oferecer ao mercado. Lógico, quando que ficam disponíveis será de acordo com a necessidade econômica, demanda e estrutura adequada para atender tudo isso. A Scania vem investindo muito nesses setores. Outro pilar é a questão da eficiência energética. São vários dados que podemos ajudar para que os nossos clientes tenham veículos que consumam menos e usem menos recursos naturais. Avaliações são feitas constantemente, desde desenvolvendo de produtos que consomem menos combustível, passado pelas manutenções eficientes que gastem menos tempo do veículo parado na oficina até performance mais rentável, na operação logística e na conectividade. Todas essas ações melhoram a eficiência energética e ajudam na sustentabilidade do cliente e de seu bolso, contribuem à sociedade e ao meio ambiente. E o terceiro pilar é a direção segura. Para tal, disponibilizamos o Scania Driver Competitions com foco no motorista; lançamos o Driver Service Support que envolve tecnologias embarcadas que permitem que o motorista saiba como está dirigindo e o Scania Driver Coaching, no qual um instrutor especializado da Scania analisa os relatórios gerados pelo Scania Communicator, e entra em contato com o motorista para auxiliá-lo em possíveis pontos de atenção e melhoria. Dessa forma, a boa performance é constante. Está também no DNA da Scania a segurança viária. É fundamental investir no ser humano não basta só oferecer tecnologias e produtos.

Caminhoneiro – O transportador e o caminhoneiro estão preparados para essa mudança, para ser mais sustentável?
Barral – Todos estamos nessa jornada. Acreditamos que eles também estão entrando. Hoje, temos uma série de demandas de vários clientes que começam a usar mais soluções sustentáveis na forma em que atuam, nos produtos que utilizam e que se associam às marcas deles. Existe uma pressão dos próprios embarcadores e até conscientização de alguns clientes nossos que estão até à frente de muitas demandas. Eles estão exigindo sustentabilidade em todos os seus negócios. A melhor frase foi falada por Henrik Henriksson, CEO Mundial da Scania, em uma entrevista na qual coloca de forma clara essa questão. Ele disse “Quem não apostar, quem não for sustentável na sua operação, ninguém irá querer investir na sua empresa, ninguém irá querer trabalhar na sua empresa e ninguém irá querer comprar da sua empresa”. Essa frase reflete muito bem a nossa filosofia.

Caminhoneiro – A Scania lançou recentemente serviços inovadores no Brasil, quais são? Eles também valem para o caminhoneiro?
Barral – Em 2016, lançamos os serviços conectados. Os dados dos veículos ajudam bastante nós analisarmos o produto, performance do motorista e a operação, buscando soluções. No ano passado, lançamos uma série de produtos e serviços. Um deles e que faz sucesso é o programa de manutenção com Planos Flexíveis. Produto inédito não existe no mercado nada igual. Ele oferece redução de até 16% do custo da manutenção; redução em até 75% do tempo de permanência do veículo na concessionária; mais disponibilidade e produtividade do veículo; cobrança por km rodado, de acordo com a faixa de consumo de combustível e menos burocracia e mais liberdade com um programa por tempo indeterminado. A gente sabe que cada veículo tem um comportamento diferente e necessita de uma atenção exclusiva. Desde o lançamento na Fenatran/2017 já vendemos mais de 1.500 Planos Flexíveis. Uma marca além das nossas expectativas.

Caminhoneiro – E sobre os produtos, o que a Scania tem de novidade?
Barral – Nós estamos sempre com novidades, Grazi. Independente da situação difícil que passou o mercado nacional de caminhões, em 2017, a Scania continuou a investindo em lançamentos de produtos e soluções. Apresentou o Heavy Tipper, desenvolvido para atender às demandas mais severas da mineração; o caminhão R 620 V8 6×4 para tracionar Super Rodotrem de 91 toneladas e os dois novos motores para a linha rodoviária, com 450cv e 510cv de potência. Os novos motores são uma grande evolução do propulsor de 13 litros e foram desenvolvidos com foco em rentabilidade, priorizando a economia de combustível e o melhor desempenho, com a maior velocidade média da categoria. Eles já são sucessos.

Caminhoneiro – Há rumores que a Nova Geração de caminhões da Scania está chegando ao Brasil. Você tem novidades sobre isso?
Barral – A gente vem se preparando para esse lançamento no Brasil. Na Europa, a jornada de lançamento começou em 2016. Eles fizeram um formato de lançamento apresentando por segmento. Começou com o rodoviário, depois o fora de estrada e na sequência o urbano. O astro logo, logo irá chegar. Esse caminhão tem sido muito bem aceito lá fora. Lógico que aqui temos uma expectativa muito grande por parte dos nossos clientes. Nós também desde 2016 já estávamos se preparando para esse lançamento e investimos R$ 2.6 bilhões em operações no mercado brasileiro até 2020. Temos uma fábrica extremamente capacitada e preparada, inclusive, será uma plataforma de exportação desse produto.