Visão de oportunidade

28/06/2016 às 8:14 - Atualizado em 28/06/2016 às 8:26

Máquina imprime mais de 3 metros de largura e dispensa secagem

 A bronca do pai por ter aberto uma escola de datilografia aos 12 anos, não intimidou o jovem Valter Baldaia. Ao contrário, ajudou-o a transformá-lo em um empresário sempre atento às novas possibilidades.

Aquele garoto cresceu, e vendo o segmento do transporte crescer dia a dia, nos bons idos do ano 2000, montou a Fix, empresa que fornece lonas para sider. Um primeiro susto, a queda do seu maior fornecedor, não foi suficiente para mudar seu rumo. Começou a importar lonas da Europa e foi em busca de novos clientes. Hoje atende aos maiores implementadores do Brasil com projetos feitos sob medida para cada um deles.

Também começou a fazer estampas nas lonas. “Temos um programa de computador que mostra ao cliente como a arte final ficará”, explica Valter Baldaia. “Uma vez aprovado, nós produzimos e fazemos a impressão em uma máquina que tem 3,2 metros de largura e utiliza uma tinta especial, que dispensa tempo de secagem”. A impressão é feita sobre um material adesivado que pode ser colado em baús ou até mesmo em automóveis. O processo é conhecido como adesivagem e não causa nenhum dano ao veículo. Pode ser retirado sem problemas e sem prejudicar a pintura original.

A lona utilizada para os siders vem em bobinas e em cima do projeto do implementador é cortada, reforçada, recebe os pontos de fixação e, caso a empresa queira, recebe a pintura e é enviada para o cliente.

“Para garantirmos a qualidade de nossas lonas, utilizamos alta tecnologia, muita automação e pessoal altamente capacitado”, explica Baldaia. “O resultado desse conjunto é a capacidade de produzir 60 lonas por dia”. A garantia da lona é de cinco anos, mas tem lonas que ultrapassam os 10 sem problema algum. Também existe um modelo de lona específico contra vandalismo, mas tem pouca saída, por não haver ocorrências onde as lonas são cortadas.

A qualidade do produto e a eficiência no atendimento aos clientes foram às bases para que Valter Baldaia sonhasse mais alto e ampliasse os negócios da Fix. “Nossos clientes são implementadores de carretas. Se fornecemos as lonas, porque não fornecer peças para as carretas?”, pergunta Baldaia. “Comecei a comprar peças para carretas e atender meus antigos clientes e ampliar minha atuação conquistando novos clientes na área de manutenção”.

Para manter a mesma qualidade de suas lonas, a Fix trabalha apenas com as melhores marcas em termos de peças para carretas. Entre elas a Randon, Vrum, Suspensys e a Jost.

Percebendo que os caminhoneiros estão cada dia mais ligados à internet, Baldaia criou a Vendas Fix, um canal de vendas de lonas para todo o Brasil, via internet.

O espírito daquele garoto irrequieto de 12 anos não deixa o adulto sossegar. E assim surgiu a Fix Locações, empresa que presta serviços alugando galpões lonados. Atualmente a empresa tem mais de 100.000 metros quadrados de galpões logísticos para auxiliar seus clientes em períodos de grande necessidade. “Uma transportadora conquista um grande cliente para um trabalho por seis meses e início imediato”, explica Valter Baldaia. “Para construir um prédio não teria tempo e depois teria que ser destruído. Montamos mil metros de galpão em três dias para atender essa necessidade e, caso a transportadora não renove o contrato, é só desfazer o galpão”. Os galpões são modulares em multiplicidade de cinco metros, podendo ter até 60 metros de boca. “A Fix tem galpões alugados para transportadores, mineradoras, empresas que precisam armazenar algo rapidamente. Toda a despesa de aluguel com o galpão é restituída, pois entra como despesa para a empresa”.

E assim, o menino que montou uma escola de datilografia aos 12 anos, conseguiu montar um pequeno grupo de empresas as quais fornece produtos de qualidade, empregam muitas pessoas e auxilia no crescimento do Brasil. A grande dúvida é saber qual será a próxima empresa que o “menino”, já não tão menino assim irá criar.