Volvo – Crescimento sólido e constante

28/06/2016 às 2:02 - Atualizado em 28/06/2016 às 4:48

Beleza e eficiência em um mesmo endereço

Em um país onde a cada dia se tem uma notícia pior do que a outra, investir, trabalhar sério e sempre, é uma das formas de se sobreviver em um mercado em queda.

Na vida, ou se anda para frente, ou se anda para trás. Não existe meio termo. Por isso a Auto Sueco – Centro Oeste, concessionária Volvo, manteve seus planos de investimentos e acaba de inaugurar sua nova concessionária no Distrito Industrial de Cuiabá, MT, de fronte à BR 364.

“Nossa nova casa não deixa nada a desejar às casas europeias, todas com o padrão Volvo”, explica Jorge Nieto Guimarães, diretor Executivo do grupo Nors, holding que controla as concessionárias Auto Sueco. “Em uma área de 42 mil metros quadrados, oferecemos 38 boxes de atendimento e espaço suficiente para treminhões. É uma das maiores áreas do Brasil”.

Atendendo o Mato Grosso, Rondônia e o Acre, a Auto Sueco – Centro Oeste oferece ainda lubrificação rápida em quatro rampas nas quais os caminhões não precisam desatrelar as carretas. A ideia é fazer a troca em no máximo 50 minutos. O piso foi feito para suportar mais de 60 toneladas. A troca sem o desengate das carretas reduz os riscos de acidentes. As quatro rampas de passagem são interligadas e abrigam os filtros de óleos. Os óleos de motor, caixa de câmbio e de diferencial são fornecidos pela Chevron sob especificação da Volvo. O cuidado com o ambiente é total. O óleo retirado dos caminhões é armazenado e retirado por uma empresa especializada que dá o destino correto.

A parte de funilaria e pintura é ampla e espaçosa. A pintura conta com uma cabine moderna com toda a proteção ambiental e filtros. A oficina está preparada com toda a iluminação em led, oferecendo todas as condições para o mecânico fazer o serviço com tranquilidade.

Toda coluna tem computador para que os mecânicos possam se conectar. O ideal é um mecânico por boxe, porém, com a falta de mão de obra, ainda não foi possível completar o quadro. Para isso, a Auto Sueco – Centro Oeste tem um curso de formação de equipes, além de uma parceria com o Senai.

Enquanto o caminhão permanece na oficina, o motorista tem a seu dispor uma sala com ar condicionado, chuveiros, churrasqueira, sinuca, acesso à internet com Wi-Fi liberada para que ele possa usar smartphone, tablet, enfim possa se comunicar e se sinta confortável. A concessionária não tem dormitório, mas mantém um convênio com um hotel próximo em caso de necessidade.

A Auto Sueco – Centro Oeste possui uma oficina volante montada sobre um Volvo VM i-shift para revisões rápidas e troca de óleo atendendo frotas. Pode fazer até 30 trocas de óleo. E o cuidado é o mesmo. O óleo recolhido é trazido para a concessionária e recebe o destino correto. Além da oficina móvel, a Auto Sueco – Centro Oeste possui quatro viaturas para socorro mecânico no sistema Voar.

Nós, Volvo e Rede, estamos dando nossa contribuição para o escoamento da produção oferecendo veículos, solução de transporte e produtos de alta tecnologia”, afirmou Claes Nilsson, presidente do Grupo Volvo Latin America. “Os investimentos na rede Volvo não param, mesmo com um mercado menor. Este ano abrimos cinco novas casas no Brasil. Estamos perto das 100 casas, inauguramos uma nova central de peças, produzimos o caminhão 300 mil na nossa fábrica. Apesar das turbulências, vamos continuar investindo e acreditando no Brasil”. A expectativa é que até dezembro estejam atuando 98 concessionárias.

O Grupo Nors é um conglomerado de cerca de 100 empresas em várias atividades. Está presente em quatro continentes, 23 países, 4.200 colaboradores, sendo 800 no Brasil. “O Brasil é hoje o mercado mais importante da Auto Sueco a nível mundial”, afirmou Jorge Guimarães. “Vendemos 4.500 caminhões por ano, sendo 80% dos caminhões vendidos mundialmente, são no Brasil. Começamos em Cuiabá em 2006 e concluímos um ciclo de investimento da ordem de 45 milhões de reais. O tripé do Grupo Nors é ambição, confiança e talento. Temos a ambição de termos instalações diferentes de tudo o que há no mercado. Confiança no Centro-Oeste do Brasil e colocar o talento de nossos colaboradores a serviço de nossos clientes”

Pós Venda

Produto bom, boa rede de concessionárias sem um pós-venda ativo é o caminho do fracasso. Por isso a Volvo faz jus ao seu nome “Volvo, em latim, significa eu rodo” e não mede esforços para que seus veículos parem o mínimo possível mantendo um plano de manutenção para cada necessidade do cliente.

Além disso, oferece uma linha de lubrificantes específicos para garantir o bom desempenho dos veículos, serviços com mecatrônicos para reparar os veículos, peças remanufaturadas com preços menores viabilizando os reparos.

Também oferece a linha de telemática, vital para controlar os veículos e os custos financeiros, o Pit Stop, maneira mais rápida de atender o cliente em menos de uma hora e 45 unidades móveis pelo Brasil inteiro.

Os veículos Volvo possuem um botão que ao ser apertado, aciona a central telefônica de atendimento e com todos os dados do caminhão e localização do veículo, agilizando o atendimento. Atendimento este garantido com a disponibilidade de 95% das peças, sendo que o restante entra em um processo de emergência chegando no menor tempo possível.

Em 1996, a Volvo começou a oferecer contratos de manutenção a seus clientes. Hoje já são 56.000 contratos assinados. “Hoje, a cada dois veículos vendidos, um tem algum tipo de contrato de manutenção”, explica orgulhoso Reinaldo Serafim, gerente de Pós-Venda da Volvo no Brasil. “Em 2000, apenas 3% da frota tinha contrato de manutenção. Hoje os contratos representam 50% e deve crescer ainda mais”.

O Plano Ouro é o mais completo abrangendo manutenção preventiva, corretiva, treinamento de motoristas e certificado da manutenção, muito útil no caso de vender o veiculo.

Com o plano de manutenção, o cliente pode focar seus esforços em outras atividades. Com uma boa manutenção e operação do motorista, os custos podem ser reduzidos em até 50%.

Outro ganho importante para quem tem o plano de manutenção é também uma questão estratégica no negócio de transporte: com um programa de manutenção, o cliente transforma custos variáveis em custos fixos, pois já sabe o quanto vai pagar e quando vai pagar por um serviço desta natureza. Paradas inesperadas para manutenção têm, em geral, serviços mais caros e que podem levar mais tempo para serem feitos.

Fique por dentro de todas as novidades da Revista Caminhoneiro!